Alunos de Direito destacam-se em competição nacional de Mediação e Arbitragem - Centro Universitário do Rio Grande do Norte - UNI-RN
  • ACESSIBILIDADE:
  • Aumentar Fonte
  • Tamanho original
  • Diminuir Fonte
  • Contraste

31.10.2019

Alunos de Direito destacam-se em competição nacional de Mediação e Arbitragem

Fundado por alunos do curso de Direito em abril de 2017, o Grupo de Estudos em Arbitragem e Mediação Empresarial-GEAME do UNI-RN, o primeiro do Rio Grande do Norte, de natureza estudantil, com atuação de arbitragem, destacou-se entre os grupos participantes da X Competição Brasileira de Arbitragem e Mediação Empresarial, ficando entre os oito melhores (numa seletiva de 30) na categoria Mediação.

O evento ocorreu na universidade IBMEC, em São Paulo, entre os dias 23 e 28 de outubro.

Na competição, o GEAME, por meio de sua equipe de Mediação, conseguiu se classificar para as quartas de final, enfrentando a equipe da universidade Mackenzie (SP),  a campeão do evento.  

“Embora tenhamos perdido para a Mackenzie no detalhe, para nós foi motivo de muito orgulho termos chegado às quartas de final, por ser a primeira vez que participamos de uma competição desse nível, com grandes e importantes instituições, já consagrados no país”, destacam as alunas Yasmim Raposo e Isadora Pires.

Já a equipe de Arbitragem não se classificou, mas teve destaca participação, enfrentando as equipes de Arbitragem da universidade UFRJ, UFMG, Dom Helder Câmara/MG e FUMEC/MG, nivelando a estas instituições.

Participaram da competição os alunos Guilherme Roessler, Vítor Dantas, Isadora Pires e Yasmim Raposo.

Fotos 

História do GEAME

O Grupo de Estudos em Arbitragem e Mediação Empresarial-GEAME do UNI-RN, foi fundado em 2017 pelos alunos Paulo Ricardo Lucena e Guilherme Leandro Roessler, tendo sido o primeiro do Rio Grande do Norte, de natureza estudantil, com atuação de arbitragem. O objetivo do grupo é, em primeiro plano, a capacitação da equipe para a participação em competições estudantis a nível nacional e futuramente internacional, e a inserção do futuro operador do Direito num mercado de trabalho, onde exige-se do profissional habilidades que o façam se destacar dos demais.


SIM, OBRIGADO!